25 de ago de 2010

ANTES DE VOTAR, PENSE BEM!

.

Agora que as eleições são favas contadas para o PT, você vai votar na Dilma?

Pode até votar – me entenda, pelo amor de Deus, não estou pedindo que faça isto – mas espero que não tome sua decisão com base nesse clima de “oba, oba”. Muita gente, nessas circunstâncias, vai de arrasto, e lhe importa mais o orgulho bobo de “não perder” o voto do que o resultado da eleição. Há quem se vanglorie de votar no candidato vencedor mesmo que, no íntimo, isto contrarie sua vontade mais sincera de que fosse o outro, que lhe é mais simpático ou parece mais capaz, o vencedor. Particularmente acho há muito mais dignidade num voto perdido do que num que ajuda a vencer um mau candidato (não estou fazendo juízo de valor sobre nenhum dos que concorrem neste ano, é bom deixar meridianamente claro, porque por aqui tem gente que não procura interpretar e entender o que você diz, mas exatamente o que você não diz nem quis dizer. Ai, ai, ai!).

Você pode votar na Dilma, tranquilamente, ou no Serra. Ou na Marina, ou em quem quiser. Espero apenas que o faça por um bom motivo, por vislumbrar a possibilidade de que seja tentada (pelo menos tentada, pois tentativas é o que mais se faz no Brasil republicano, quase sempre sem chegar à realização) a melhoria das condições gerais para o povo brasileiro em todos os campos da vida social.

O bem comum é obrigação de todos os eleitos. Nós os elegemos para que eles ajam como se fossem nós, que nos representem (os legisladores) e que administrem de forma a satisfazer nossos anseios básicos (os governantes propriamente ditos). Claro que, para muitos, não é bem assim, importa mais que o seu partido seja vitorioso por uma questão emocional e passional ou de vingança social contra os adversários.

Conheço um cara que, contrariando tudo o que desprendida e generosamente acabo de pregar,  me afirmou, textualmente, que vai votar na Dilma porque ela vai dar aumento para o funcionalismo federal. “O PSDB não dá aumento!”, argumentou definitivamente.

Não se vá pensar que se trata de um funcionário qualquer, do terceiro ou quarto escalão do Executivo que, por ter  baixo salário, precisa de aumento. Não! É graduado. Embora ainda possa ser considerado um iniciante, ocupa, todavia, um cargo cuja carreira desemboca, nem que ele não queira, no teto salarial nacional.

Pensem comigo: não é de pegar uma cara desses e dar uma sumanta de relho, daquelas de vergar o espinhaço? Se não fosse da família, juro que eu dava!
.

2 comentários:

  1. Francisco28/8/10 06:43

    ai, ai, ai!

    ResponderExcluir
  2. Console-se comigo, caro amigo. Também tenho um familiar que votou no lula nas duas vezes e, provavelmente (nem tive coragem de perguntar!) votará na Dilma agora. Motivo? "As idéias sociais do lula e cia pelo menos são mais benéficas para o povo brasileiro do que o capitalismo selvagem e burguês dos políticos que professam o neo-liberalismo, isto é, PSDB e DEM". Não adiantou perguntar a ele, a título de "dica" irônica, se as idéias sociais do lula incluíam o chamego ao lulinha, o cortejo ao Chavez, Evo, Amadinejad, Raul Castro, e as amizades incondicionais com sarney, jader, collor, renam, etc.
    Tristeza...

    ResponderExcluir