21 de nov de 2009

SOMOS DÍGITOS VERIFICADORES

.
.
.
A humanidade é vidrada em números e estatística. Tudo é mensurado. Dia desses mediram até a extensão do grito de gol do Luciano do Valle e reclamaram porque num do Palmeiras ele berrou dois segundos a mais do que num do São Paulo, se não me engano. Do Corinthians tenho certeza que não foi, porque o Corinthians não faz gols.

Falo com autoridade porque, além de avaiano, sou corintiano. Meu filho também é. Não por falta de advertência. Quando ele manifestou interesse de torcer pelo Corinthians eu disse que se preparasse para ser um sofredor. Mas ele era um gurizote e eu o pai herói. Não ultrapassara ainda aquela fase em que se passa de pai a mero ponto de referência.

Uma pesquisa recente chegou à conclusão de que
os gordos têm mais chances de morrer em colisões de trânsito dos que os magros. Eles são mais dorminhocos e é difícil retirá-los do interior de veículos acidentados. Não precisava ser feita. Como gordo, acho-a francamente discriminatória. Vou vender o meu KA e procurar um número maior, um GG. Quando visto o KA me sinto mesmo meio apertado. O zíper não fecha mais direito.

Agora que iniciei este blog psicólogos da Universidade de Chemnitz, Alemanha, depois de um estudo com 300 donos de sites, concluíram que “as pessoas que têm sites e se dedicam a cuidar da atualização das páginas web são mais introvertidos que aquelas que não têm uma página na rede mundial de computadores” (Glauco: os erros são do original). Quem quiser pode acessar a matéria completa,
aqui.

Eu não tenho um site. Pensei em criar o polenta.com.br, mas já está registrado. Vou acabar desistindo até deste blog e me aliar aos bilhões de extrovertidos que não têm site nem blog.

Se eu fosse um caçador noturno solitário, ou tivesse a sorte do
Cesar Valente com o sexo oposto, já o teria feito. A mesma pesquisa diz que apenas 13% dos entrevistados são mulheres. Quer dizer que há muito mais mulheres extrovertidas do que homens, outra coisa que não precisava de pesquisa para ser demonstrada. Mas, por via das dúvidas, sempre é bom ter certeza.

Diz, também, que os desempregados ou aposentados não mostram interesse de ficar conhecidos pela Internet. Desempregados, pode ser. Até porque como vão manter um site e navegar com o preço que os servidores e provedores cobram? A maioria nem deve ter computador.

Mas quanto aos aposentados, discordo, embora eles também sofram os desgostos financeiros dos desempregados. Estão querendo me excluir dessa grei? Então recuo, desisto de desistir e esqueçam o que disse mais acima. O FHC e o Lula já fizeram isto e, pelo que sei, nenhum têm qualquer queixa de suas vidas atuais. Vou continuar com o blog.

O pior é que hoje, quando o abri e vi meu nome lá em cima, à direita de JUS SPERNIANDI, concluí que talvez meu objetivo seja mesmo o de ser conhecido. Senão, quem vai ler o que escrevo?

A matéria diz ainda que a maioria "quer se mostrar de forma autêntica, mas não o seu pior lado". Óbvio. Para dizer isto também não precisavam pesquisar. Nosso pior lado é privilégio exclusivo dos familiares e agregados e de alguns poucos amigos mais íntimos.

Mas há o lado bom. Pelo menos se valoriza o óbvio. Senti agora uma repentina saudade do tempo em que era juiz e então segue uma citação no estilo judicialesco:

Demonstrar o óbvio sempre foi difícil e Galileu quase foi queimado pela Inquisição por querer demonstrar que a Terra é que gira em torno do Sol, e não o contrário, como se cria até então” (TJRS, 18ª Câm. Cív., Apel. n.º 70 001 151 646, de Tapejara, Relator, Eu).

É bom que as pessoas, principalmente governantes, comecem a se preocupar com o óbvio. Daí vão propiciar o óbvio ao povo e o óbvio é educação, saúde, segurança e uma melhor distribuição de renda. Para isto deverão atacar as causas – outra obviedade – desse descalabro que está aí e deixar de lado a mania idiossincrática de tentar aparar problemas pelas conseqüências.
.
.
.
.
Publicado no Jus Sperniandi, do autor, no Uol,
em 03/08/2004.
.

Um comentário:

  1. Pitacos transcritos do post original:

    [Glauco Damas]
    Por outro lado, já vi que é MENOR a probabilidade de gordos se ferirem gravimente em acidentes... justamente por causa da... gordura. Imaginem uma pancana na barriga. A camada de gordura "protege" os órgãos. A "vantagem" existe também quando, no acidente, algum objeto perfura a pessoa. Imaginem um ferro entrando uns 10 cm na barriga da pessoa, no momento do acidente. O ferro não passa da gordura, não atingindo os órgãos. Pensando bem... vou imitar aquele cara do filme do McDonald's, comer lanches todos os dias... pra ver se ganho uns 50 quilos! A melhor proteção para o caótico trânsito brasileiro pode estar bem à nossa frente: engordar. Termino aqui. Com licença, preciso dar um pulinho no McDonald's...

    04/08/2004 16:19

    [Cesar] [gardenal.org/cartaberta]
    Obrigado pela citação. Embora passível de interpretação dúbia (tanto pode referir-se a uma boa sorte como a uma má sorte), o importante é que o link está ali em destaque, levando mais algumas leitoras para o Carta Aberta (hehehe). Quando concluir minha pesquisa pessoal sobre o nível de extroversão das leitoras de blogues te mando o relatório. Um abraço.

    04/08/2004 15:00

    RESPOSTA:
    Pelo que ando lendo no seu blog, não há lugar para interpretação dúbia. É "boa sorte" mesmo. Uma juíza daqui já manifestou interesse na leitura... Já deve ter até lido alguma coisa.

    [Tell] [http://www.tagarela.blogger.zip.net]
    Ilton, essa pesquisa do gordo só podia, mesmo, ter sido feita nos Estados Unidos... francamente... Agora, você reparou numa coisa? "as pessoas que pesam entre 100 quilos e 120 quilos têm uma probabilidade de morte nos acidentes 2,5 vezes maior que aquela dos que têm menos de 60 quilos" Ué... e os que pesam entre 60,1 e 99,9????? E EU???? (eita, agora denunciei meu peso kkkkk!!!).. já sei, na dúvida não ultrapasse!!! kkkk Quanto ao estudo que conclui que os que têm site são mais introvertidos... pode ser!! Vai ver que é por isso que me dedico tão pouco ao meu!!!

    04/08/2004 13:44

    RESPOSTA:
    Não tinha percebido esse detalhe. Quando estive no auge do meu diâmetro, eu pesava 121 kg. Então, estava fora do grupo de risco que vai até 120... Agora estou irremediavelmente dentro. Mas como disse o Glauco, um pouco acima, protegido por uma manta de gordura que não chega a 10 cm. Mas há que se considerar que o matambre também protege...

    ResponderExcluir