18 de nov de 2009

WWW.POLENTA.COM

.

Foto publicada com autorização da FEPOL, de Rio d'Oeste, Santa Catarina.
.
.
Em Rio do Oeste, que fica pertinho de Taió, acabou neste fim de semana a 14ª Festa Estadual da Polenta (Fepol), que superou todas as expectativas de público. A previsão inicial era que 15 mil pessoas mas o número foi superior.

Foi preparada ali a maior polenta do mundo, pesando uma tonelada, segundo reportagem de A Notícia. Pena que só agora estou tomando conhecimento.

Se eu fosse criar um site na Internet, colocaria o nome de polenta.com.

Porque a polenta.com a qual meus pobres antepassados paternos sobreviveram no distrito de São Pedrinho, em Rodeio, Santa Catarina, é um alimento substancioso que combina.com tudo.

Meu pai, quando a gente, no almoço ou na janta, deixava alguma comida menos saborosa sobrando no prato era implacável. Contava que, na casa velha em que vivia quando criança, em pobreza extrema, não havia mesa. Minha avó colocava a polenta num tabiel, no chão mesmo, e ele e os dez irmãos devoravam tudo com sofreguidão. Um ovo frito era dividido em quatro.

Olhava, nessa hora, sugestivamente para mim, que ingeria pelo menos dois ovos em cada refeição...

Polenta.com ovo frito, polenta.com omelete, polenta.com queijo, polenta.com frango desfiado ou frito, polenta.com. carne de porco... Ah, uma polenta.com lingüiça frita!

Ainda bem que meu cardiologista não lê este blog. E se lê, vai fazê-lo com olhos compreensivos e amigáveis. Pelo que sei, ele também tem ascendência italiana ou trentina e sabe valorizar essas coisas.

Até porque não estou comendo, apenas sonhando (e salivando), e isto não aumenta minhas taxas de colesterol.

Um queijo ralado por cima é essencial sempre. Mesmo para os que, como eu, têm rejeição à lactose. Com polenta não importa que indesejáveis gases obriguem a gente a uma caminhada solitária, depois, por lugares ermos e afastados um pouco da civilização, ou que forcem o aumento da dose do omeprazol.

Já na minha infância se dizia que “amor sem beijo é igual a polenta sem queijo”.

Eu entendia, naquela época, mais de polenta do que de amor. Mas já podia entrever que o amor, mais tarde, seria alguma coisa boa. Até agora não tenho queixas. Nem da polenta nem do amor!

Minha memória insiste em puxar coisas da infância e lembro de uma piada, muito repetida nas reuniões dos próprios oriundos ao redor de uma polenta regada a vinho Taió (sim, já houve essa marca, fabricado lá mesmo). Não é muito engraçada, principalmente contada por quem não tem o dom de contar, mas revela bem o pão-durismo (não seria melhor dizer polenta-durismo?) de nossos antepassados recém-chegados ao Rio de Janeiro, por volta de 1875. Vendo o Pão-de-Açúcar, um taliano pergunta ao outro, num dialeto bem mais elaborado do que o que segue:

– Tói, se qüel monte fosse una polenta, tu me dava um pedaço?

O outro, depois de um exame demorado e atento, responde com sinceridade:

– Vá lá, tói, se me sobra...
.
Publicado no Jus Sperniandi, do autor, no Uol,
em 19/07/2004.
.

Um comentário:

  1. Pitacos transcritos do post original:

    [Glauco Damas] [glauco@glaucodamas.com] [http://portugueshoje.blog.uol.com.br]
    Ilton, este texto está tão delicioso quanto uma bela polenta! Também salivei... e adorei o polenta-duro em vez de pão-duro!

    02/08/2004 18:36

    [Giorgia] [www.coisasbobas.blogspot.com]
    Texto ótimo!!! Leve, solto, divertido, delícia de ler. Adoro o teu estilo, Ilton! (minha bola de cristal diz que- logo logo - vai sair um livro com as crônicas deste blog!)

    21/07/2004 00:21

    RESPOSTA:
    É cedo ainda, G. Mas quem sabe daqui a algum tempo seja possível selecionar alguma coisa. Grato pela visita. Visitei o seu blog hoje e percebi que vc viaja muito. Já conhece Taió?

    [Carlos Henrique Delandrea] [ch.delandrea@terra.com.br]
    Tito!!! Estive em Taió neste final de semana, e por lá não fora muito divulgada a tradicional festa da polenta de Rio do Oeste. Felizmente, e em outra oportunidade, já tive o prazer de experimentar a poleta objeto da foto. Esta por sua vez é considerada a "maior polenta do mundo", onde é necessário um guidastre para erguê-la.

    20/07/2004 18:47

    RESPOSTA:
    Oi, Ch. Como tem Dellandréas comentando essas matérias! Disfarça, senão vão descobrir que és meu irmão. Mas eu sabia que não ias resistir quando eu falasse de alguma comida...

    [Tell] [http://www.tagarela.blogger.zip.net]
    Gostei da sacada "polenta.com" e do "combina.com" ;-) Nunca comi polenta, pelo menos que eu me lembre... Não sei nem que gosto tem... a "cara" conheci agora pela foto, mas, como ando fazendo regime, assim como você, também salivei kkkkk Espero que imaginar o gosto não engorde! rsrsrs

    20/07/2004 18:17

    RESPOSTA:
    O pior é que engorda, Taga. É feita de farinha de milho... A polenta bem feita demora no mínimo 50 minutos para ficar pronta. E tem que ficar mexendo para não queimar. Não confundir com a polentina, que já vem quase pronta, e que se encontra nos supermercados.

    ResponderExcluir